domingo, 17 de junho de 2007

Convergência

Fulgura no céu o sol com imponência
e com seu forte clarão ofusca a vista
pinta entardeceres como um artista
os quais os povos prestam reverência

Embaixo, as águas cobrem o oceano
águas fundas, que transpiram beleza
mostram ao homem, sem saber, sua fraqueza
a limitação de seu aspecto humano

A noite traz o brilho das estrelas
astros da mais alta realeza
que de tão longe, incitam no homem temor

Diante do sol, do mar e das estrelas
não há opção senão prostar-se à natureza
reconhecendo o poder do Criador.

4 comentários:

mírian disse...

Digo,
Estou encantada com tudo que você escreveu. Seus textos da teoria da relatividade, do Lost, dos medicamentos, são tão fortes e tão profundos que nos levam a admirá-lo e a me orgulhar de você cada vez mais. Já sabia que você escrevia bem mas nunca imaginava que fosse com tanta profundidade e com tanta coerência Bíblica. Parabéns, pois , ao contrário de tantos outros que entraram a fundo no meio acadêmico e tiveram suas convicções "relativizadas", você pôde entender com tanta clareza que a ciência só se completa e tem sentido por causa Daquele que a criou.
Valeu garoto!
Beijos!
tia Mírian

Matheus Ciacco disse...

Extremamente incrivel, Digo! Seus textos, são absolutamente marcantes!
Deus te abençõe man!
Abração do seu brother Ciacco!

Larissa disse...

caracaaa digoo!!!
mtoo massa seus textos e suas poesias!!!!inteligente demaais vc!!!hehehe
bjooo digo!!!

Hélvio Sodré disse...

Ótimo texto digo.. poesia q como a natureza proclama a Glória do Criador de todas as coisas. Abraço!