sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Roda Mundo: a semana contada em voltas (2)


Um brasileiro detido no aeroporto de Londres. Nada de mais, não fosse o brasileiro o namorado de um jornalista americano que divulgou as informações confidenciais de Edward Snowden. A semana assim começou, com cor de filme de espionagem e ameaças de embates diplomáticos. Absurdo ou normalidade, violação arbitrária de direitos ou soberania estatal a favor da segurança? Opiniões brotaram, acompanhadas das fotos do casal homossexual. Casal homossexual, será que ver isso já é normal.

Émerson Sheik do Corinthians divulgou foto dando um selinho no amigo. Sheik sempre polêmico, bulindo em tabus. Mas a Fiel não aceitou muito bem a foto. Repudiaram o jogador e foram para a sede do clube protestar contra a falta de virilidade do atleta corintiano.

São no mínimo uns mal-educados, disseram muitos. Má educação também foi a pecha imprimida em uma das maiores autoridades nacionais. O Brasil parou na quarta-feira para acompanhar um pedido de desculpas. Todos atentos, querendo saber se Joaquim Barbosa, o destemido presidente do STF, iria se retratar com Ricardo Lewandovski. A retratação não aconteceu, mas os panos quentes ajudaram a esfriar o clima tenso.

Mas nada tem melhorado o clima na Síria. A guerra civil que já dura dois anos e conta com a complacência de Rússia, China e Obama subiu o nível da violência. Armas químicas foram usadas para exterminar centenas de civis. Nada há de comprovado, dizem as potências do Ocidente, mas difícil é ver os corpos de homens, mulheres e crianças enfileirados e sem qualquer vestígio de ferimento. Tempos difíceis para enfermeiros e médicos.

Tempo bom para os médicos cubanos, que afinal conseguiram seu espaço no interior do Brasil. Eles estão chegando! Quatrocentos deles virão nos próximos meses sem diploma validado e sem falar português. Os médicos brasileiros, é claro, estão uma fera.

Uma batalha, porém, eles já perderam. Os vetos do Ato Médico foram mantidos pelo Congresso Nacional. Congresso esse que em sessão realizada na terça mais parecia uma arena ou um campo de guerra, tomado que estava por manifestantes de todos os tipos. Mas o grito não conseguiu vencer a articulação silenciosa do governo, que enfim venceu uma no parlamento.

O parlamento também contou com a visita incômoda de Serra. Aécio entrou no jogo e se disse favorável às prévias no tucanato, chutando a bola para o outro lado. E agora, Serra, para onde ir?

Enquanto Serra não se acha, Brasília comemorou um achado já no fim da semana. Felipe Dourado, o estudante desaparecido há quatorze dias foi encontrado por um morador de rua. Família, amigos e quem acompanhou o caso viveram momentos de alta alegria.

Mas a alta do momento agora é a do dólar. A moeda americana não parou de subir e nuvens pesadas são vistas no horizonte. A gasolina será vítima certa do implacável dólar. As viagens para o exterior... Que serão das compras nos Estados Unidas, os passeios pela Europa?

E Londres, onde tudo é em libra e brasileiros são detidos no aeroporto...

Nenhum comentário: